O USO DO TERMO MARANATA E AS BESTEIRAS DA WEB ...

Por Tony Sousa



O nível de analfabetismo bíblico e teológico é também proporcional ao nível de besteiras que são propagadas na web, por alguns retirantes de determinadas instituições cristãs. A moda agora é dizer que denominações evangélicas que usam o termo Maranata no nome da instituição estão erradas, haja visto que, segundo eles, o significado não seria aquilo que a cristandade e os gramáticos do hebraico/aramaico estão acostumados a ler.

Para quem conhece o mínimo das línguas originais das sagradas escrituras e está acostumado a ler e usar bíblias e dicionários realmente fidedignos e realmente cristãos, será inevitável a conclusão de que a situação não pode ser tratada somente como ignorância, mas deve ser pontuada como desonestidade intelectual.

Vejamos o que o dicionário da Bíblia de Almeida nos apresenta sobre o termo: MARANATA - Expressão aramaica que quer dizer: “Vem, nosso Senhor!” ou “O nosso Senhor está vindo” - (1Co 16.22). Dicionário Bíblico de Almeida 2ª Edição - Ano 1999 - Sociedade Bíblica do Brasil.

O dicionário Strong ao referir-se ao “AFEL”, uma conjugação causativa usada no texto em questão, reafirma o significado do termo Maranata. O dicionário Wycliffe também explica muito bem o sentido atribuído ao termo. Apenas para citar alguns dicionários genuinamente cristãos.

Os cristãos (cristãos?) que afirmam que o termo Maranata refere-se a uma conjuração de maldição, utilizam-se daquele velho método lógico, rasteiro e devasso praticado pelos adeptos do fatalismo lógico/estoico fantasiado de cristianismo, aquele cujo método de exegese definiu que o termo fogo contido no versículo de Lucas 3:16, faria referência ao fogo da condenação. Foram estas fantasias religiosas que levaram certas igrejas cessacionistas americanas a crerem que o amor de Davi por Jonathas era um caso de homossexualismo.  2 Sm 1:26 “Angustiado estou por ti, meu irmão Jônatas; quão amabilíssimo me eras! Mais maravilhoso me era o teu amor do que o amor das mulheres”.

Chegaram também à conclusão que o centurião romano tinha um caso homossexual com o seu criado que Jesus curou, tendo em vista o uso de um termo grego que poderia também ser aplicado para o caso em questão. Esquecem-se das recomendações que os próprios judeus fizeram no tocante ao homem que foi socorrido por Jesus, de forma a não deixar nenhuma margem para este entendimento profano e ainda rebaixaram o mestre à condição de patrocinador do pecado.

Certas denominações americanas estão vivendo em total depravação e estão crendo que tudo isto é a perfeita vontade de Deus. Os teólogos deterministas de lá são verdadeiras raposas cuidando de galinheiros. Como disse Leonard Ravenhill, “Vivemos um tempo em que a bíblia sagrada sofre mais nas mãos dos crentes do que nas mãos dos inimigos declarados do evangelho”. Os hereges deste tempo estão caminhando para a apostasia com a bíblia na mão, enquanto disputam o posto de maior carregador de ovelhas para o chiqueiro. Alguns até possuem o andar de um bom samaritano, mas negam a eficácia da sua falsa piedade com atitudes ímpias e suspeitas.

Em termos bíblicos, a arvore se conhece pelos frutos e os lobos são percebidos pelo UIVO. As uivadas da web denotam a presença de lobo feroz, mas a igreja não tem medo, ela carrega sempre uma tocha acesa e lobo tem medo de fogo.